Dente Canino


O cineasta grego Yorgos Lanthimos conseguiu duas proezas admiráveis com este Dente Canino: a primeira é fazer um drama de humor negro, que parece ter nascido de uma improvável colaboração entre Lars von Trier e Michael Haneke. E a segunda, e mais curiosa, a de ter feito um dos filmes mais inusitados a terem concorrido ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, que privilegia filmes mais bonitinhos e edificantes como A Vida é Bela, O Segredo dos Seus Olhos e Caráter, deixando de lado obras-primas mais complexas como A Fita Branca.

Enfim...

Dente Canino conta a história de dois pais que mantém seus três filhos confinados em sua casa nos arredores de uma cidade da Grécia. Os filhos, um homem e duas mulheres, tem lá seus 20 e tantos anos (talvez 30), mas vivem como crianças, graças a realidade construída pelos pais, que vai desde privar a casa de qualquer forma de comunicação, até alterar o vocabulário. Os problemas na família começam quando a única pessoa de fora a adentrar a casa (trazida pelo pai para satisfazer os desejos sexuais do filho e a carência emocional das filhas) começa um jogo sexual com uma das garotas. A partir dali, o comportamento já extremo de todos irá se chocar de forma irreversível.

Dirigido com frieza impressionante, visualmente lembra o cinema de Haneke, observador, estático, só interfere quando é realmente necessário. E como é curioso perceber que este estilo serve de maneira eficiente para as cenas de humor (as consequências ao comportamente de uma das garotas depois de assistir Rocky - Um Lutador e Tubarão é o grande destaque). A coragem de jamais desviar a câmera nos momentos de mais violência também colabora para o clima opressivo que segue toda a obra.

Mas apesar de gostar do filme, e principalmente concordar com o argumento do diretor (é impossível esconder a sexualidade e a violência das crianças - elas são características naturais do ser humano), o diretor perde um pouco a mão do filme da metade para o final, quando algumas mudanças de comportamento surgem de repente demais, anulando o impacto do desfecho, que assim, soa incompleto e um pouco vazio, característica que divide com seus tristes personagens.

Na verdade, Dente Canino é quase O Massacre da Serra Elétrica - O Início. Ou melhor: o que este último deveria ter sido.

NOTA: 8,5

PS: Apesar de gostar do filme, entendo perfeitamente quem não gosta. Não é um filme para todos, mesmo, e isso não é ser elitista de forma alguma.

PS 2: O único elemento no filme que tem algo que justifica sua indicação ao Oscar me parece a cena hilária que envolve uma música de Frank Sinatra. Mesmo assim, sua indicação permanece um mistério para mim: não só pela temática - mas também pela qualidade.

7 comentários:

Quéroul disse...

quero muito, mas não encontrei pra baixar.
vc sabe onde???

Ritter Fan disse...

Boa crítica. Adorei Dente Canino e realmente surpreendi-me com sua indicação ao Oscar.

No entanto, não concordo que o Oscar privilegia filmes "bonitinho". O Segredo de seus Olhos não é nem de longe um filme bonitinho. Dá para defender fortemente que ele é um estudo sobre o mal da mesma maneira que A Fita Branca. Particularmente, achei o filme argentino melhor.

Mas se olharmos para trás, veremos que A Vidas dos Outros ganhou em 2006, As Invasões Bárbaras em 2004 e No Man's Land em 2001. Não são filmes bonitinhos, longe disso.

Claro, um monte de filmes ruins já ganharam esse prêmio mas isso acontece em qualquer categoria. Esse ano, o filme mais leve ganhou mas Incêndios, para mim, foi o mais sensacional e ele é MUITO pesado.

Tiago Lipka disse...

Ritter...

Não o Oscar, mas especificamente o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro costuma fazer isso. É por isso que filmes como Irreversível, Cidade de Deus ou Dogville não tiveram a menor chance nessa categoria, e da mesma forma, não estou condenando os filmes dizendo que são ruins por serem belos e edificantes; você mesmo citou três exemplos formidáveis disso.

Abraço!

Tiago Lipka disse...

... e Qéroul: só porq vc é muito querida:

http://mgtorrent.blogspot.com/2011/02/download-dente-canino-kynodontas.html

Ritter Fan disse...

Tiago, você gostou de Irreversível? Queria ler sua opinião sobre o filme. Tenho dificuldades imensas de gostar dele...

Dogville é brilhante.

Tiago Lipka disse...

Adoro Irreversível. Tenho imenso respeito pelo conceito do filme e por Gaspar Noé. O considero um dos mais importantes da década passada.

Estou para rever o filme a algum tempo. Quando o fizer, escrevo aqui. :)

annastesia disse...

Gostei muito, e adorei a indicação ao Oscar, mesmo sabendo que apenas foi escolhido para a "Academia" mostrar que não é tão convencional assim. Sei...

Real Time Web Analytics