Senna


Difícil para mim escrever sobre Senna. Ayrton Senna foi meu primeiro ídolo de infância. Seu acidente fatal representou para mim, o meu primeiro contato com a morte. Assim que seu carro acertou o muro na curva Tamburello, meu pai gritou "Morreu". Eu segurei as lágrimas, preocupado. Queria, mais do que tudo, que meu pai estivesse errado. 

Não estava.

Logo depois, me tornei obcecado: pedia a minha mãe toda e qualquer revista que falasse sobre o acidente. Sublinhava coisas nelas para perguntar a meus professores o que aquilo significava, como "os médicos tiveram que abrir sua traquéia" e coisas assim. Comprei a Fita K-7 com músicas gravadas em sua homenagem, como a versão de Canção da América cantada por Milton Nascimento, além do inesquecível Tema da Vitória.

Depois da morte de meu ídolo, sem nem pensar duas vezes, nunca mais assisti uma corrida de Fórmula 1, nem me interessei mais. Até hoje, nem sei quem são os pilotos que estão na ativa. E não era porque "não teve  mais graça". Seria como... um show dos Beatles sem John Lennon, ou algo assim: não fazia sentido.

Assistir Senna foi lembrar de todas as sensações que ficaram lá atrás, na minha infância: o ódio a Alain Prost e Nigel Mansell, as corridas em que Senna caia da pole para a 14ª posição, e ainda assim, vencia. Tudo, inclusive meu desespero em sua última corrida. 

Sim, meu texto foi extremamente pessoal, e não disse nada de técnico ou realmente crítico sobre o filme. 

Mas só posso argumentar que, caso o filme não fosse realmente muito bom, minha experiência ao assistí-lo certamente não seria tão profunda.

NOTA: 10

PS: Acredito que só imbecis como Nelson Piquet ou Diogo Mainardi seriam capazes de criticar algo no filme... 

4 comentários:

Quéroul disse...

é um baita filmão. tem mocinho, vilão, drama, romance... lindo documentário, assisti duas vezes, acho que assistiria mais, e assim que sair em dvd, compro.

amei demais.
é tão perfeito que parece que as cenas foram sendo filmadas ao longo do ano com um roteiro já pensado, só pra que este doc pudesse ser feito.

lindo.

Quéroul disse...

ao longo dos anos*

Anônimo disse...

Concordo com quase tudo que você disse. Só te acho um pouco inocente por deixar transparecer sua inveja do Mainardi.

Tiago Lipka disse...

Inveja do Mainardi? Só anônimo mesmo pra postar uma bosta dessas. Vá pastar, e não me encha.

Real Time Web Analytics