O Livro de Eli


Mistura esquisita com filme beato com cinema de ação, O Livro de Eli é bom e assistível, mas não muito mais do que isso. Dirigido pelos irmãos Hughes, do também meia-boca Do Inferno, conta a história de um andarilho num mundo pós-apocalíptico que carrega consigo a última cópia da Bíblia (e se dizer que um livro preto com uma cruz na frente é spoiler, então, me desculpem). Depois de passar por uma cidade onde os cidadãos são escravos de seu líder, o andarilho tem problemas, já que o tal líder deseja a arma que é o livro. 

O Livro de Eli poderia ser uma reflexão interessante sobre a violência cometida em nome de Deus historicamente, mas jamais se aprofunda na questão, nem a ponto de discutir razoavelmente. Prefere se concentrar no visual, e nesse sentido, se sai bem. Apesar de um excesso desnecessário de efeitos especiais, o fato é que os diretores conseguem criar cenas ótimas, com destaque ao tiroteio em uma casa visto num plano-sequência, que mesmo com o tal excesso de efeitos é bem sucedido. 

Mas Do Inferno também era visualmente belíssimo, e outra coisa que o salvava era o ótimo elenco, liderado por Johnny Depp e Ian Holm. Lição aprendida e dá-lhe repeteco, mas dessa vez com Denzel Washington e Gary Oldman. Embora Washington tenha uma atuação burocrática, mesmo que eficiente, Oldman se sai muito melhor, se divertindo com a crueldade de seu personagem.

De qualquer forma, O Livro de Eli é bonzinho, principalmente como filme de ação, mas sai perdendo feio no roteiro e conceito pelo simples fato de ter um irmãozinho muito mais bem escrito e bem feito  lançado a pouco tempo: A Estrada.
NOTA: 6,5

2 comentários:

pseudo-autor disse...

Por incrível que pareça eu me surpreendi vendo O Livro de Eli. Não é obra-prima (longe disso), mas das últimas produções de Sci-fi que vi recentemente, foi uma das melhores.

annastesia disse...

Devo admitir que sai da minha casa apenas para assistir meu querido Gary Oldman. Achei bem fraco. Até que é bem realizado tecnicamente, mas desperdiça e não aprofunda o roteiro.

Real Time Web Analytics