Capitalismo - Uma História de Amor


Dirigido pelo controverso Michael Moore, Capitalismo - Uma História de Amor é o seu melhorr filme desde o excelente Tiros em Columbine. Também é seudocumentário com mais cara de documentário: há mais preocupação em êxpor argumentos, apresentar informações, e o humor é usado com sutileza, sempre nas horas certas. 

No filme, Moore apresenta a grande crise financeira que tomou conta do mundo no ano passado como uma farsa criada por empresas para pegar dinheiro dos contribuintes. É óbvio que foi isso que aconteceu, mas Moore faz um trabalho interessante desde o início, quando apresenta um monólogo sobre o declínio da Roma Antiga com imagens devastadoras de pobreza e desemprego nos Estados Unidos. 

A estrutura do filme também está diferente e mais interessante que seus últimos trabalhos: em Fahrenheit 11 de Setembro e Sicko, havia uma preocupação em criar um contexto antes de mostrar casos de pessoas comuns prejudicadas pelos grandes esquemas denunciados: aqui, o contexto é criado com o caso de pessoas comuns, assim quando começam as denúncias, o sentimento de revolta vem dobrado, já que vem acompanhado da injustiça cometida contra pessoas que "conhecemos". 

Contando com a montagem inteligente que marca seu trabalho, Capitalismo - Uma História de Amor também é esperto ao mostrar como a vitória de Obama por si só como Presidente já fez uma enorme diferença no país, e mesmo que ele possa estar devendo um pouco, o fato é que o otimismo que marca o final da obra é sincero e bem vindo. 

NOTA: 9

1 comentários:

Quéroul disse...

gostei bastante. não me prendi muito no começo, aquele vocabulário econômico me dava um sono às vezes... mas me comovo, como sempre, com a desgraça humana.
a partir da vitória do Obama acho que não parei mais de chorar.

achei muito bom, mas ainda assim não é meu predileto do Moore. :)

Real Time Web Analytics