Três Reis


"Michael Jackson é o rei de um país doente..."

Primeiro grande destaque da carreira do problemático (e genial) David O. Russell, Três Reis é um filme de guerra atípico: apostado num visual dessaturado e contando com cenas surreais que vão de vacas explodindo até intestinos sendo perfurados, no filme uma das mensagens mais importantes é a de que cada bala conta. Ou seja, nenhuma bala é disparada no filme, sem ter enorme impacto na história.

No filme, três soldados e um sargento descobrem um mapa escondido no traseiro de um iraquiano, que guarda onde está o ouro de Saddam Hussein. Como a guerra acabou e todos estão de partida, decidem ir atrás do ouro para eles mesmos: "Se Saddam roubou tudo isso do Kuwait, não tem problema se roubarmos dele", dizem eles.

O filme começa como uma comédia de humor negro, e surpreende cada vez mais com a carga dramática que vai adquirindo, mas fora a direção perfeita de David O. Russell, o destaque são as atuações, que incluem George Clooney e Mark Wahlberg em seus melhores momentos, além de um ótimo trabalho de Ice Cube, e um Spike Jonze mais do que surpreendente.

Tocando na ferida da guerra no Iraque no início dos anos 90 (comandada por Bushinho-pai), Tres Reis é uma obra-prima inesquecível, e que além disso, tras algumas cenas que se tornaram clássicos instantâneos, como a tortura psicológica de um iraquiano que explica a primeira frase que coloquei no texto. Fabuloso.

NOTA: 10

0 comentários:

Real Time Web Analytics