A Pantera Cor de Rosa 2


Pelas indicações ao Framboesa de Ouro desse ano e pelas críticas negativas, eu decidi nem ver esta continuação do já fraco A Pantera Cor de Rosa, mas devo dizer que o filme é tão bom quanto o primeiro: ou seja, apesar de não ser um grande filme, é divertidinho, tem algumas boas tiradas e serve como passatempo. E só. Blake Edwards e Peter Sellers certamente devem estar aguardando Steve Martin no pós-vida, prontos para lhe aplicarem uma merecida porrada por se aproveitar do nome do Inspetor Closeau, mas isso é outra história.

O maior problema é que, apesar de ter algumas piadas inspiradas, a história é fraca, e até simplória se comparada com o primeiro (o que é bem problemático). Além disso, é inacreditável que a participação de Jean Reno tenha sido tão diminuída, já que ele era uma das melhores coisas do primeiro filme, mas isso é até desculpável se considerarmos o talento desperdiçado de atores como Andy Garcia, Alfred Molina e Jeremy Irons. Mas uma boa adição ao elenco é Lily Tomlin que, interpretando uma professora de boas maneiras para o professor Closeau consegue alguns dos melhores momentos do filme.

A Pantera Cor de Rosa 2 é uma comédia com apenas uma cena realmente engraçada, que é o interrogatório de Steve Martin com o Papa: a cena é tão boa que até destoa do resto do filme, e mostra como esta comédia poderia ser melhor. Mas num filme em que até Steve Martin não está tão engraçado, é porque alguma coisa saiu muito errada.

NOTA: 4

1 comentários:

annastesia disse...

Peter Sellers deve estar se revirando pela enésima vez em seu túmulo!

Real Time Web Analytics