O Solista


Terry Gilliam conseguiu um feito realmente extraordinário em O Pescador de Ilusões: um filme que mistura um tema pesado como a mendicância, com fantasia. É incrível como o ar repleto de magia de seu filme consiga ser mais eficaz e funcione melhor como denúncia do que este O Solista, que definitivamente é uma das grandes decepcões dos últimos anos em vários sentidos. 

Contando a interessante história real do jornalista Steve Lopez, que depois de escrever várias matérias sobre um morador de rua que é músico e chegou a estudar na Julliard acaba conseguindo chamar a atenção das autoridades de sua cidade para com este problema, o roteiro falha, principalmente ao colocar o jornalista como protagonista, já que seu arco dramático é o que há de menos interessante na história. 

Além disso, é decepcionante que Joe Wright, diretor que mostrou tanta criatividade ao utilizar a trilha sonora no excelente Desejo e Reparação, não consiga realizar sequer uma cena que lembre vagamente o brilhantismo que havia mostrado antes, como na decepcionante cena que mostra como o mendigo "enxerga" a música: se a cena começa bem, logo o diretor utiliza um visualizador de Windows Media Player.

Robert Downey Jr. e Jamie Foxx são grandes atores e estão bem em cena, obviamente. O problema está muito mais no roteiro e na estrutura da história. A história do personagem de Foxx, e principalmente a maneira como o filme mostra sua mente agindo de maneira destrutiva (que é a única sacada realmente genial) deveria ser o grande destaque. 

De qualquer maneira, O Solista não é um completo desastre. É só um filme... errado e, vendo o curriculo dos envolvidos, é também uma grande decepção.

NOTA: 4

0 comentários:

Real Time Web Analytics