O Guia do Mochileiro das Galáxias


Quem nunca leu a trilogia de cinco livros escritos por Douglas Adams, pare o que está fazendo e corra já atrás. Trata-se de uma das obras mais engraçadas, absurdas e inteligentes já feitas por um terráqueo. O Guia do Mochileiro das Galáxias é a adaptação do primeiro livro, que infelizmente não foi tão bem nas bilheterias para garantir suas continuações. Uma pena, já que a fidelidade do filme para o livro é tanta, que o próprio Adams colaborou no roteiro.

Dirigido por Garth Jennings (que fez o recente O Filho de Rambow), o filme conta a história de Arthur Dent, um jovem inglês que terá sua casa demolida para a construção de uma rodovia. É quando seu amigo Ford Prefect aparece e revela quem é: um ser de outro planeta que sabe que o planeta será explodido para a construção de uma rodovia espacial em 12 minutos. Os dois vão para o espaço e Arthue reencontra Trillian, uma garota que conheceu no dia anterior junto com Zaphod Beeblebrox, o presidente da galáxia, e velho amigo de Ford. Junto com Marvin, um robô maníaco-depressivo, eles partem em busca da pergunta fundamental... sobre a vida, o universo e todas essas coisas.

Repleto de criatividade, que inclui um botão gerador de improbabilidade (que os transforma em bonecos de lã ou sofás), portas que sussurram quando abertas e uma raça alienígena burocrata que tortura outros lendo suas poesias, O Guia do Mochileiro das Galáxias é uma comédia muito acima da média, e que não se preocupa nem um pouco em criar pausas em momentos inusitados de sua narrativa, seja para acompanhar o último pensamento de uma cachalote (!) ou a missa da Igreja que acredita que o universo surgiu de um catarro de Deus.

Curiosamente, são estas pausas que atrapalham em alguns momentos o filme, que em alguns momentos acaba perdendo demais o ritmo da narrativa, se extendendo um pouco mais do que deveria. Mesmo assim, Sam Rockwell dá um show como Zaphod, assim como os sempre divertidos Martin Freeman e Bill Nighy. E se Zooey Deschanel dá uma de suas raras boas interpretações, Mos Def acerta no tom esquisito de Ford Prefect, assim como Alan Rickman que dubla Marvin com inteligência.

E não se esqueçam: a resposta é 42.

NOTA: 8,5

1 comentários:

Marconi disse...

só tenho algo a dizer: que pena que as continuações não vão ser realizadas...
http://cinespaco.blogspot.com/

Real Time Web Analytics