21 Gramas


"Dizem que todos perdem vinte e um gramas no exato momento da morte..."

De onde surgiu essa lenda, não sei, mas o fato é que 21 Gramas é o melhor filme de Alejandro González Iñárritu, e de quebra traz a melhor atuação da carreira de Sean Penn e Benicio Del Toro, além de comprovar que Naomi Watts mereceu a atenção que recebeu depois de Cidade dos Sonhos de David Lynch.

O filme usa a mesma fórmula das outras parcerias de Iñárritu com o roteirista Guillermo Arriaga: acompanhamos as consequências de uma tragédia para vários personagens, no caso, um atropelamento. Naomi Watts perde o marido e as filhas, Del Toro é o culpado pela tragédia, enquanto Penn vive um homem doente que recebe o coração da vítima do acidente. 

A tragetória dos três é mostrada numa montagem completamente aleatória, mas que dá ênfase extraordinária a principal mensagem do filme: como tantas coisas precisam acontecer para que duas pessoas se conheçam, e até mesmo como as tragédias presentes em nossa vida parecem inevitáveis quando revistos. A montagem de 21 Gramas pode tropeçar em um momento ou outro (até porque Iñárritu e Arriaga sempre acreditam que suas tramas não são previsíveis), mas a estrutura como um tôdo funciona bem.

A única coisa que atrapalha no filme é a trama centrada na mulher de Penn, vivida por Charlotte Gainsbourg, que deseja um filho dele acima de qualquer outra coisa: de início sua trama é interessante (principalmente, se somarmos o fato de que ela tenha sentido o desejo materno depois de fazer um aborto), mas sua história acaba tão mal resolvida que ela parece quase uma vilã.

Mas fora este tropeço, 21 Gramas é uma obra emocionante e como todos os trocadilhos possíveis envolvendo o peso do título com o peso da história, me limito a comentar que é um filme realmente imperdível e inesquecível.

NOTA: 9

5 comentários:

Tiago Ramos disse...

Não é uma lenda, mas sim uma teoria! Em 1907, um médico norte-americano pesou várias pessoas recém-falecidas e nesta experiência verificou que o ser humano perde 21 gramas quando morre. Sua conclusão foi que esse é o peso de uma alma.

Tiago Lipka disse...

Putz... conclusão científica bagarai... hahaha!

Valeu! o/

Daniela Gomes disse...

21 gramas é realmente o melhor filme da trilogia de Iñárritu em parceria com Arriaga. Não desmerecendo Amores Brutos e Babel, mas neste a proposta da forte ligação entre os personagens através de acontecimentos marcantes para estes é mais intensa e melhor trabalhada do que nos outros.
O que deixou para Babel uma carga muito alta, por ser o último. E que para muitos se tornou decepcionante. Mas creio que mais pelas espectativas do que realmente pelo trabalho final apresentado.

Não sabia que realmente existia esta teoria das 21 gramas. Interessate. Viva os comentários!

Quéroul disse...

tenho vontade de bater em Iñárritu, principalmente depois de ver o curta naquele 11 de setembro. peguei nojinho dele, embora ame Amores Perros, meu xodó pra todo sempre...

mas eu bem me esqueci de 21 gramas. não consigo lembrar nem se gostei ou não. :/

Marconi disse...

21 gramas é o tipo raro de filme que vai fundo nas emoções dos personagens. O elenco (trio) é simplesmente perfeito. obrigatório
http://cinespaco.blogspot.com/

Real Time Web Analytics