Vigaristas


Vigaristas é um filme de assalto que parece ter sido escrito por David Mamet e dirigido por Wes Anderson, e não, isso não é um elogio, já que essas referências são tão óbvias e descaradas que não dá para chamar o diretor Rian Johnson de original. Se a abertura já começa lembrando Os Excêntricos Tenembauns na narração e na estética, o resto do filme lembra o ótimo O Assalto de Mamet, em que jamais sabemos quem está golpeando quem.

Mas o que o roteiro e a direção faltam em personalidade, é compensado pelas excelentes atuaçõs de Adrian Brody, Mark Ruffalo e Rachel Weisz. Brody e Ruffalo criam uma divertida química entre seus irmãos Bloom, mas Weisz, com uma atuação divertida e intensa é que ganha todo o destaque (reparem na cena em que ela tem o primeiro beijo). Quanto a Rinko Kikuchi, é uma pena que ela sirva apenas como coadjuvante de luxo.

Vigaristas não é de todo mal, e garante uma diversão decente durante boa parte do tempo, mas infelizmente cai num ato final repleto de contradições e bobagens que mesmo garantindo um final dramaticamente satisfatório, deixa inúmeras questões abandonadas (sem falar que, para acontecer, o último ato depende de uma decisão completamente besta da parte de um personagem). Mesmo assim é divertido, mas existem melhores.

NOTA: 7

1 comentários:

AlexSupertramp disse...

Um filme sem dúvida interessante este. Concordamos com a nota!

Abraço

ohomemdaspipocas.blogspot.com

Real Time Web Analytics