O Ilusionista


Christopher Nolan não fez pouco em O Grande Truque: ao mesmo tempo em que utilizava a não-linearidade da história para criar um verdadeiro labirinto narrativo, utilizava os truques de mágica de seus protagonistas, e principalmente a preparação do truque para torná-los fascinantes. O que me traz a este O Ilusionista, onde todos os truques do mágico são feitos por efeitos especiais, e cujas poucas sugestões de como ele os realiza chegam a ser ofensivos de tão estúpidos.

Dizem que o conto que inspirou o filme é interessante, e eu imagino porque: o que se estabelece como fascinante é como o mágico através da simples sugestão de ter poderes sobrenaturais começa a desafiar a monarquia e os poderosos da cidade. Mas para o roteirista e diretor Neil Burger, o que interessa é o romance, digno de novela das 6, que inclui os óbvios planos em que o casal é separado (com detalhe para as mãos tentando se alcançar), e uma cena muito bizarra quando ela pede para que ele os faça desaparecer: o rosto do rapaz indica que ele também estava com diarréia no momento.

Mas o filme não é um total desastre: a trilha sonora de Phillip Glass é magnífica, e a fotografia em sépia apesar de óbvia, tem seu charme. Além disso, a direção de arte consegue alguns feitos interessantes, como o fundo do palco do mágico, que engana ao passar a sensação de profundidade, numa sacada bem interessante. E claro, o elenco formado por Edward Norton, Paul Giamatti e Rufus Sewell que fazem mais do mesmo, mas são competentes, enquanto Jessica Biel ainda era só um rostinho (e corpo) bonito.

Infelizmente, O Ilusionista tem um dos piores e mais retardados finais que já vi em minha vida, quando ao plagiar descaradamente a estrutura de finais como O Sexto Sentido ou Os Suspeitos, mostra um personagem desvendando toda a trama apenas para... mostrar que a trama não fazia o menor sentido! Pelo menos, nisso o filme foi honesto...

NOTA: 3

3 comentários:

Alan Raspante disse...

Cara, acabei de conhecer o teu blog (procurando no google, crítica de "Vigaristas", depois que postei a minha hehehe..), e fiquei fascinado, li quase tudo ( ou tudo ) de críticas que você postou, por mim eu comentava em todas, mais demoraria muito ! hehehehe
Mais to aqui mesmo para parabenizar pelo ótimo blog !

Até mais...

Tiago Lipka disse...

Opa Alan!

Obrigado pela visita e pelo elogio, e apareça sempre que puder. És bem-vindo.

Abraço o/

Andrea Pérez Ulloa disse...

Eu recomendo que você consulte O Hipnotizador, é uma série sobre um homem que é hipnotizador, ajudar os necessitados, mas ele não encontrar a ajuda para se livrar seus pesadelos.

Real Time Web Analytics