A Professora de Piano


Depois de dirigir o enigmático Código Desconhecido, Michael Haneke fez este A Professora de Piano como um grande contraste a sua obra anterior, apresentando uma história nos mínimos detalhes, e é realmente curioso que o filme seja tão misterioso quanto. A personagem que dá título ao filme dá aulas particulares de piano para uma grande escola de músico, e logo depois de um concerto, passa a ser seguido por um rapaz que se apaixona por ela. Enquanto tenta lidar com isso e a relação conflituosa com a mãe, a severa professora ainda enfrenta um forte conflito dramático com uma aluna dotada de enorme talento.

Se entregando de corpo e alma a protagonista, a atriz Isabelle Hupert realiza uma performance perfeita, fazendo um trabalho invejável. Se a sua personagem é repleta de contradições e características únicas, a atriz abraça todas as facetas de sua personagem em uma performance sutil e poderosa, e Haneke mostra seu poder extraordinário na direção ao esconder o rosto da atriz em momentos importantes, mantendo o mistério da personagem intacto do início ao fim. Aliás, por mais linear que seja o roteiro, A Professora de Piano se fecha com muito mais dúvidas do que certezas (e a influência da figura paterna da protagonista é o melhor exemplo disso). 

O filme fez polêmica na época, e entendo perfeitamente o porque: a protagonista tem uma sexualidade, no mínimo curiosa, e apenas a sua ação ao assistir um filme pornográfico numa cabine deve ter feito muita gente sair do cinema. A Professora de Piano explora essa sexualidade de maneira direta, algo fundamental para a compreensão da história, e desde a primeira relação sexual que vemos da professora com um aluno, passando pela terrível auto-mutilação, o filme cria um espetáculo de desconforto no espectador, que certamente não sairá de sua mente tão cedo. Mas acredite: vale a pena.

NOTA: 10

2 comentários:

João Daniel Oliveira disse...

Só vi A Professora de Piano no ano passado e, junto com 8 Mulheres, foi a minha melhor experiência cinematográfica do ano. Soberbo (s).

Anônimo disse...

aí depois vc acordou né mesmo? hehehehehehe!!!!!

Real Time Web Analytics