Nação Fast Food


Nação Fast Food tem uma proposta fascinante: o filme acusa as grandes empresas de fast food nos Estados Unidos não só de crimes contra o povo americano, como também de apoiar a imigração ilegal. Sem meios-termos, o filme de Richard Linklater se apresenta com uma denúncia forte, no qual até mesmo o arco dramático dos personagens é sacrificado em prol da temática, e se admiro profundamente essa decisão do cineasta, por outro lado não ignoro que o filme perde muito de sua força com essa decisão.

Primeiro, é decepcionante que os personagens mais fascinantes sejam descartados do filme sem maiores explicações. Bruce Willis e Kris Kristofferson interpretam os melhores diálogos junto com o ingênuo publicitário interpretado por Greg Kinnear, que parece de início se apresentar como o protagonista da história, surpreendendo em seu desfecho de duas maneiras: por um lado, soa melancolicamente realista, mas é também um anti-climax tão forte que desanima o espectador.

O filme ainda apresenta várias histórias, mas Linklater não consegue manter todas as tramas de forma interessante, apostando num romance desnecessário e numa trama boba com a adolescente que trabalha na lanchonete. Por outro lado, o roteiro surpreende nas alfinetadas políticas, e guarda um soco no estômago fortíssimo para o final, e dúvido que depois de Nação Fast Food você não irá pensar duas vezes quanto ao que comer em seguida...

NOTA: 6

0 comentários:

Real Time Web Analytics