Ponto de Partida



É um drama-emo (ou emo-drama?), que através de diálogos expositivos demais, e uma trilha sonora chamativa tenta fazer o espectador chorar do início ao fim. Ponto de Partida é um típico filme solidão nas grandes cidades (no caso, Los Angeles) que não consegue sair do comum, e embora tenha personagens realmente interessantes, o roteiro cria mistérios desnecessários e esclarece situações em flashbacks constrangedores.

A começar pelo personagem de Forest Whitaker, um suicida biruta que só não irrita o espectador, pois o carisma do ator somado a seu olhar instável fazem nos apiedar dele. E por mais que eu admire a história do que realmente aconteceu com ele, devo dizer que o flashback que explica isso no final rouba descaradamente um marcante diálogo de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças. Jessica Biel também consegue um ótimo desempenho, provavelmente o melhor de sua carreira. E se as participações de Lisa Kudrow e Kris Kristofferson não fedem nem cheiram, os destaques do filme são Ray Liotta, numa interpretação contida e sensível e Eddie Redmayne que transforma seu personagem esquisitão na única figura trágica que o filme consegue retratar sem exageros.  E a atuação exagerada e divertida do falecido Patrick Swayze é outro ponto positivo.

Ponto de Partida tem vários bons momentos, como todos os diálogos entre Liotta e Biel, e o encontro do cachorro perdido, mas o diretor parece não confiar em suas cenas, e utiliza a trilha sonora de maneira inadequada e incômoda. O resultado final é um filme que apesar de bonito visualmente e com performances excelentes, é um filme vazio e com um dos piores e mais forçados desfechos do cinema atualmente.

NOTA: 4

3 comentários:

Ibertson Medeiros disse...

Achei o filme apenas bom. Comentei no meu blog há um tempo.
Filmes com narrativas multifacetadas precisam de um algo a mais para se tornar um trabalho original.

Tiago Lipka disse...

Também achei o filme bom, mas o final é sem vergonha demais. Foi lá que perdeu meu respeito...

Thaines Recila disse...

Não tive a oportunidade de ver o final, gostei bastante da atuação da Biel. Só não gostei de alguns elementos do filme que pareceram muito sensacionalistas, mas enfim gostei.

Real Time Web Analytics