Papai Noel às Avessas



Convenhamos, já que acabamos de passar pelo ano novo: o Natal é um saco. Seja em seu significado religioso ou (principalmente) na publicidade da data, não tem como começar o mês de dezembro já lamentando ao pensar nas filas das lojas e na grana que é gasta. Enfim, era apenas uma questão de tempo até que alguém fizesse uma comédia de humor negro usando essa data. E chegou nessa comédia engraçadíssima e politicamente incorretíssima cujo argumento foi concebido pelos irmãos Coen.

Dirigido por Terry Zwigoff (de Ghost World), o filme mostra o golpe dos personagens de Billy Bob Thornton e Tony Cox: disfarçados de Papai Noel e um Duende, eles aproveitam para roubar os shoppings centers onde trabalham no último dia de natal, durante alguns anos. Quando eles vão para Phoenix aplicar o mesmo golpe, um garoto obeso e de vida incrivelmente azarada acaba se aproximando de Willie (Thornton) e os dois começam uma "amizade" que aos poucos vai perdendo as aspas.

Ok, pela sinopse você pensou "Ah, mas ele fica bonzinho?". Bom, se prepare para ouvir milhões de piadas sobre sexo anal, DST's através de Willie, um alcólatra, tarado por gordinhas que não pensa duas vezes antes de responder ao ser questionado por uma criança de ter uma barba falsa de que ela caiu, por ter contraído uma doença venérea ao transar com a irmã da Mamãe Noel. O que o filme tem de defeitos são alguns elementos que não contribuem para o filme, como a garota com tara por Papai Noel, que força um romance que não funciona, ou as diversas piadas com a vó do garotinho: só a cena em que ela parece estar morta é realmente boa.

De qualquer maneira, Papai Noel às Avessas é o melhor filme natalino que eu já vi na vida, e ao conseguir fazer um personagem tão marginal e errado da cabeça conseguir uma redenção (que é até divertida), já faz mais pela data do que qualquer Expresso Polar ou caralhos a quatro já fizeram: afinal, o Natal devia ser um tempo de lembrarmos das pessoas ao nosso redor, seja família ou amigos, e não filas de lojas ou o quanto gastamos em presentes.

NOTA: 9

0 comentários:

Real Time Web Analytics