Dragonball Evolution





Fracasso de crítica e público, Dragonball Evolution é um filme ruim mas não insuportável: o senso de humor que James Wong utiliza no filme no melhor estilo desenho animado é divertido, e mantém a história num ritmo bacana. Mas o roteiro consegue façanhas impressionantes: a tal da lenda das bolas do dragão é contada três vezes em menos de 30 minutos. E a tentativa de transformar Goku num plágio de  Peter Parker é mal-sucedida por dois motivos: Justin Chatwin tem cara de tudo, menos de alguém que apanha no colégio e, principalmente ele não tem metade do talento de Tobey Maguire.

Aliás, todo o elenco de Dragonball Evolution está incrivelmente irregular, e por mais que o roteiro não ajude, não dá para botar toda a culpa nele. Apenas Chow Yun-Fat (ou Yun-Fat Chow?) parece entender a lógica do filme, e ganha o espectador com sua performance exagerada e divertida. Na parte técnica, o filme é bem feito, mas não traz nenhuma novidade em suas cenas de ação, e no final os efeitos especiais decepcionam muito. E por falar no final, é no mínimo curioso que as tais das bolas do dragão desempenhem um papel secundário na história.

Curtíssimo (tem pouco mais de uma hora e dez minutos), Dragonball Evolution não é um completo desastre, mas dá para imaginar o tamanho da decepção dos fãs do desenho com essa adaptação. Felizmente, eu nunca gostei muito do desenho e devo dizer que continuo incomodado com uma história de Piccolo seguindo Goku procurando por bolas...

NOTA: 4

1 comentários:

Anônimo disse...

eu idscordo é sim um desatre de grandes proporções e ganha dso filmes de jean cleude van dame, e uwe boll,o visual o roteiro o levaram a ruina.

Real Time Web Analytics