Baixio das Bestas



Quando lançou Amarelo Manga, o diretor Cláudio Assis foi bastante criticado pelo excesso de palavrões no roteiro e até pelo excesso do filme em si, algo em que concordo: mas ainda assim considero Amarelo Manga um ótimo filme. Felizmente, este Baixio das Bestas é curiosamente menos "desbocado" mas é infinitamente mais pesado. Baixio das Bestas é uma viagem ao inferno da miséeria, e não faz a menor questão de facilitar nada para o espectador: desde o início quando Auxiliadora, uma garota de 16 anos aparece nua em frente a vários caminhoneiros, Assis cria uma iconografia quase religiosa: Auxiliadora é uma santa em meio as criaturas do inferno que a admiram.

Ao contrário de merdas como Deus é Brasileiro ou Quem Quer Ser um Milionário?, Baixio das Bestas jamais retrata a pobreza com o olhar "carinhoso" daquelas obras. O filme mostra a miséria da região como causa para a miséria do espírito humano: o avô que ganha dinheiro exibindo o corpo da neta para os caminhoneiros se justifica dizendo que "a necessidade faz o cavalo e o cavaleiro". Os jovens da capital vão a cidade se divertir, estuprando e agredindo prostitutas.

Contando com um elenco repleto de rostos conhecidos como Caio Blat, Matheus Nachtergaele e Dira Paes, o destaque vai para a jovem Mariah Teixeira que vive Auxiliadora de maneira corajosa, numa interpretação repleta de sutilezas marcantes.

Demonstrando uma evolução extraordinária como diretor, Cláudio Assis privilegia planos longos, que na ausência de cortes torna o filme ainda mais sufocante, embora o diretor demonstre sensibilidade em diversos momentos ao saber quando ocultar o que está acontecendo, como a cena de um estupro, no qual a câmera desvia para mostrar as sombras dos personagens (algo que me lembrou de Laranja Mecânica).

Pesado, forte e pessimista, Baixio das Bestas certamente não irá agradar ninguém, mas agradar claramente não é o objetivo do filme. Se Amarelo Manga serviu como um tapa na cara dos brasileiros, Baixio das Bestas é um soco no estômago, desses que deixam falta de ar e cuja dor a gente não esquece. E pela sua temática, fico feliz que tenha sido assim.


NOTA: 9

2 comentários:

kurt disse...

Amarelo Manga é sim um bom filme.
Pior é ter que se alienar vendo filmes produzidos e estrelados por atrizes globais como os da Xuxa ou Didi,ou ver filmes onde o papel principal e dado a um macaco ou cachorro,papagaio,não importa.
Amarelo manga retrata de vários modos cotidianos de brasileiros e super bem de seres humanos.

Tiago Lipka disse...

Ei, caso eu não tenha deixado claro, eu também gosto muito de Amarelo Manga. o/

Real Time Web Analytics