Nirvana - Unplugged in New York



O que um músico deve ter para ser memorável? Ou melhor, o que define o que é um bom músico ou um músico ruim? Joe Satriani ou Steve Vai's da vida são excelentes músicos porque conseguem tocar 30.000 notas por segundo? Ou será que músicos que sabem usar a simplicidade a seu favor não são melhores, como The Edge ou Jack White? Digo isso pois, obviamente, acho que grandes músicos fazem grandes músicas, independente de sua técnica: John Bonham pode solar na bateria por meia hora, que ainda acho que Ringo Starr em sua competência era um baterista muito mais talentoso.

E isso me leva diretamente a Kurt Cobain: dono de uma voz rouca e forte, que remete fortemente a Mark Lanegan (que remete a Tom Waits e assim vai...), e guitarrista competente (e só), Cobain é lembrado muito mais pelos gritos, ou pelas destruições dignas de Shiva no final dos shows. Mas como este Unplugged in New York mostra, Kurt não era só isso: era sim, um músico dedicado, capaz de criar melodias simples e memoráveis, e tornar músicas simples em verdadeiros hinos, graças a seu talento como compositor.

O acústico do Nirvana é um dos melhores shows já feitos no formato (junto com o de Neil Young e Alice in Chains). A banda apostou num formato completamente diferente ao consagrado: tocou apenas um hit (Come As You Are), de 14 músicas tocou 6 covers (e apenas um de alguém conhecido, The Man Who Sold the World de David Bowie) e de resto apenas músicas desconhecidas de seus cd's, que ganharam versões definitivas nesse show, como Dumb ou Penniroyal Tea. Além disso, a já clássica participação do Meat Puppets é memorável.

O DVD lançado recentemente que mostra o acústico sem cortes é imperdível, principalmente ao mostrar o clima do show naquela noite: se nas primeiras músicas, os membros da banda se mostram nervosos, aos poucos eles relaxam e o show fica com um clima de uma jam session, com direito a discussões de última hora sobre o set-list e até em pedir sugestões de músicas da platéia (que são todas descartadas). Mas talvez o melhor seja a parte final antes da já clássica versão de Where Did You Sleep Last Night?, quando a banda fica discutindo quais músicas tocar, enquanto a platéia grita seus pedidos, tudo cortado por um rápido "Fuck you all, this is the last song" de Kurt. Além disso, os arranjos das músicas são surpreendentes e o fato da banda jamais voltar nenhuma música apesar dos erros cometidos garante um charme extra ao show.

O decepcionante é o documentário dos extras que tem apenas 13 minutos, e trás pouquíssimas entrevistas e cenas de bastidores. Por outro lado, é bacana acompanhar as cenas de ensaios (principalmente o de Penniroyal Tea), que mostram bem a dinâmica da banda. DVD indispensável e clássico e, na minha opinião, o melhor trabalho do Nirvana.

NOTA: 10

2 comentários:

Mari disse...

Com certeza é o melhor acústico já feito! ;) 10!

kadu disse...

Muito ..mas muito bom este show...infelizmente eu só tenho ele com a MTV...gostaria muito de ter essa versao ..alguem sabe me indicar onde achar para download??por favor sou muito fã da banda e queria muito essa versao....

Real Time Web Analytics