Mamma Mia!



Quais as chances de eu gostar de um musical que utiliza apenas músicas do Abba, se nem mesmo Across the Universe conseguiu me agradar completamente? Baseado numa peça de teatro de grande sucesso, Mamma Mia! é um musical chatinho e muito mal-dirigido, mas que tem sua parcela de charme. Sim, a história é absurda, mas como resistir aos momentos musicais de Meryl Streep?

Streep aliás, é o grande motivo para assistir Mamma Mia!. Obrigada a fazer cenas absolutamente esdrúxulas, chega a ser impressionante que ao final a  atriz consegue manter sua dignidade intacta: Atriz extremamente confiante, ela consegue pular em camas, e agir feito criança sem embaraço, já que sua atuação convence. Algo que também pode ser dito sobre Stelan Skarsgård, Colin Firth e Pierce Brosnan. Já o elenco jovem (e as duas amigas de Streep) estão embaraçosamente ruins, tornando suas cenas em verdadeiras torturas.

Dirigido de maneira incompetente por Phyllida Lloyd, o filme ainda comete o erro de vários musicais que é fazer seus personagens cantarem sem qualquer motivo aparente: se até mesmo Chicago e Moulin Rouge conseguiram utilizar "desculpas" em sua narrativa para justificar os números musicais, Mamma mia! se mostra um baita passo para trás no gênero, que merece ser melhorado depois de obras como Dançando no Escuro e Apenas Uma Vez.

NOTA: 4

1 comentários:

Tiago Ramos disse...

Concordo perfeitamente com a crítica. É um dos filmes mais sobrevalorizados de sempre!

Real Time Web Analytics