A Batalha de Seattle



A Batalha de Seattle conta a história dos protestos que tomara conta da cidade em 1999, quando a Organização Mundial de Comércio se reuniu na cidade. Os protestos pacíficos logo se mostraram mais eficazes do que o pensado, e atrapalharam boa parte das reuniões, causando uma reação negativa, e logo os policiais abusam da violência contra os manifestantes, transformando Seattle num verdadeiro campo de batalha.

Filme de estréia na direção do (fraco) ator Stuart Townsend, o filme é interessante quando se concentra na política: da abertura documental, passando por cenas dentro da OMC, o roteiro do próprio diretor é eficiente ao abordar vários lados da questão, desde as difíceis decisões do prefeito da cidade, passando pela negligência da Organização para com os países africanos, e no melhor personagem do filme, por um representante que está lá para defender a queda dos preços dos remédios para AIDS, e graças aos protestos, vê suas chances de defender sua causa diminuídas, numa ironia dramática eficiente, que acaba não sendo bem explorada pelo longa.

Por outro lado, sempre que o filme se concentra nos manifestantes o filme fica fraco, já que seus personagens não se mostram tão interessantes, ou talvez por ser a parte mais fraca do grande elenco (Martin Henderson, Michelle Rodriguez e André Benjamin). Já a melhor história do filme é o casal protagonizado por Woody Harrelson e Charlize Theron, que tem o núcleo dramático mais eficiente de todo o filme (e vale dizer que Harrelson não apenas tem a melhor atuação do filme, como também um dos grandes momentos de sua carreira, numa cena fortíssima).

Prejudicado pelo excesso de personagens, Stuart Townsend cria alguns momentos inspirados durante o filme,  como o travelling mostrando uma rua de Seattle destruída após um protesto, mas no geral, sua direção lembra muito a de Paul Greengrass no superior Domingo Sangrento. Mesmo assim, A Batalhe de Seattle se mostra uma estréia digna e surpreendente do diretor, e fico ansioso pelo seu próximo filme.

NOTA: 8

0 comentários:

Real Time Web Analytics