Arraste-me Para o Inferno



Arraste-me Para o Inferno foi vendido desde o início para o público como um retorno do diretor Sam Raimi para o gênero que o consagrou: o terror, somado com humor negro de maneira única, como seu ótimo Evil Dead. Não é. Na verdade, o filme é mais uma prova de que por mais talentoso que seja, Sam Raimi é extremamente irregular: sim, ele fez Evil Dead, Homem-Aranha e (principalmente) Um Plano Simples, mas alguém aí lembra das porcarias que ele fez como Por Amor ou O Dom da Premonição? Arraste-me Para o Inferno não chega a ser tão ruim, mas está mais perto das obras fracas do diretor, do que das melhores.

O roteiro é uma mistura descarada de A Maldição com O Dia da Besta, conta a história de uma pobre garota da fazenda (sim, é assim que o roteiro a apresenta) que trabalha num banco, e ao recusar um pedido de hipoteca é perseguida por uma velha louca que a amaldiçoa (A Maldição?), e ela começa a ser seguida por um demônio-bode (O Dia da Besta?).

Felizmente, apesar do roteiro ser uma barbaridade cheia de idiotices, a montagem é dinâmica e ágil o suficiente para disfarçar as idiotices e tornar o filme suportável. E quando Raimi resolve trabalhar de verdade, o resultado é sempre bom: da divertida luta entre mulheres no estacionamento até a cena no cemitério no final, as cenas conseguem se alternar bem entre o humor e o terror. E faça-se justiça, o filme jamais funcionaria se Alison Lohman não encarnasse a personagem de maneira tão séria, ignorando os absurdos da trama ao criar uma personagem frágil e corajosa, que torna as cenas sempre interessantes.

Infelizmente, os efeitos especiais do filme são constragedores de tão ruins (algo inexplicável vindo do diretor da trilogia Homem-Aranha), e o filme se distancia muito de Evil Dead por ser uma história dependente dos efeitos especiais. Mas acreditem, por pior que pareça, Arraste-me Para o Inferno é bacaninha o suficiente.


NOTA: 6

1 comentários:

Adriano Mendes disse...

A volta do Sam Raimi ao que sabe de melhor: terror (com um pouco de comédia).

Real Time Web Analytics