Giallo - Reféns do Medo



Não conheço muito da carreira de Dario Argento, mas é claro que conheço sua reputação. Apesar de vários fão do diretor não terem gostado desse Giallo, seu filme mais recente, devo dizer que apesar de achar a história um pouco fraca e alguns outros aspectos decepcionantes, eu realmente gostei do filme. Apesar de seguir a velha fórmula do filme de serial killer, Giallo acaba se destacando pela maneira como o roteiro constrói as situações.

Adrien Brody faz um bom trabalho como o detetive incansável que persegue o personagem, enquanto Emmanuelle Seigner faz um bom trabalho na maior parte do tempo, só pecando numa cena fundamental no desfecho da história. Já Byron Deidra como o vilão faz um trabalho curioso, o que não significa eficiente; em alguns aspectos o personagem incomoda por ser cômico demais (e nem mesmo o seu flashback ajuda).

Já o roteiro, por mais que tenha uma história clichê e fraquinha, ganha pontos por criar situações inusitadas que aumentam muito o suspense no terceiro ato, e confesso que fiquei extremamente surpreso pelo fato do filme não adiar os seus momentos definitivos com alguma encheção de linguiça: tudo é muito direto e rápido. Como exemplo, cito o momento em que o detetive se depara com o assassino que culmina numa perseguição, já que a cena acontece de maneira tão rápida que nada nos prepara para o que vem a seguir, e o filme chega a seu ato final de maneira curiosa e de bom suspense.

Infelizmente porém, o início é admirável, mas é também demorado a estabelecer a trama e até em desenvolver seus personagens. E se elogio a ótima sequência de abertura que inclui uma ópera enquanto alterna cenas do taxi, o diretor também merece um puxão de orelha pelo excesso de erros técnicos: em uma cena, pude ver claramente um tripé, e sombras da câmera, e hoje em dia com tantas ferramentas para evitar esse tipo de erro em pós-produção fica difícil perdoar. Mesmo assim, Giallo é um suspense decente que, mesmo errando, se destaca no geral.


NOTA: 7,5

5 comentários:

Mari disse...

Não gostei muito. Estava preparada para mais sangue e tripas, sei lá. Adrien Brody e Emmanuelle Seigner, poxa que desperdício de atores. A história é muito bobinha e o psicopata é muito bizarro (no sentido mais cômico da palavra). Nota 6!

mario jorge disse...

Dario Argento é mestre do terror ,ele é o hitchcock europeu e ver como a carreira dele está degenerada é triste.
para quem nunca viu nada dele ,esse filme pode até ser interessante ,entretanto para quem já viu as grandes obras do mestre ...

Tiago Lipka disse...

Concordo que esse Giallo é muito inferior as grandes obras de Argento, mas não achei o filme tãããão ruim...

Abraço o/

Farofa disse...

Achei uma merda. Nota 1 pra não zerar. Atuações deploráveis.

Anônimo disse...

O filme mais mal compreendido de Argento, no entanto o mais sincero. Na verdade Giallo nem é giallo e nem suspense, é um drama pessoal.

nota 7.0

Real Time Web Analytics