Férias Frustradas de Verão



Diretor da melhor comédia da década, Superbad - É Hoje, Greg Mottola pode decepcionar quem espera um filme no nível de sua obra-prima. Férias Frustradas de Verão é muito mais nostálgico e evocativo que Superbad, ou seja, muito menos engraçado. Mesmo assim, está muito longe de ser um filme ruim, afinal é um romance adolescente interessante e bonito, algo bem vindo em tempos de Crepúsculo.

Uma das principais diferenças entre Superbad e Férias Frustradas... é a participação das figuras paternas dos adolescentes cheios de hormônios, algo que em alguns momentos é interessante (principalmente a origem de uma garrafa de bebida no carro do protagonista) e em outros é chato e desnecessário: o conflito materno da personagem de Kristen Stewart, assim como seu romance com Ryan Reynolds são o que o filme tem de mais chato.

E falando na mocinha, apesar de ter uma personagem chatinha, Stewart se sai muito bem como Emily mesmo tendo a personagem mais ingrata do roteiro. Já Jesse Eisenberg atua bem, mas não tem nem o carisma nem a experiência de um protagonista, e falta o timing cômico que Michael Cera conseguiria tirar de letra. Fora isso, o casal formado por Bill Hader e Kristen Wiig é, provavelmente, o mais engraçado do filme.

Mesmo com um ritmo irregular, o filme surpreende pela bela fotografia e pela ótima escolha das músicas na trilha sonora: passando por Husker Dü e Lou Reed, a cena de perseguição com Breaking the Law do Judas Priest é outro dos vários momentos inspirados do longa. Férias Frustradas de Verão pode não chegar perto de Superbad, mas é um filme suficientemente divertido e nostálgico o suficiente para receber uma recomedação.


NOTA: 8

0 comentários:

Real Time Web Analytics