Um Crime Americano



Se reclamei do diálogo piegas de Quem Quer Ser um Milionário? já considerando-o o pior do ano, eis que chega Um Crime Americano com a seguinte cena: durante o julgamento para condenar uma mulher que torturou fisicamente uma adolescente por dois meses, perguntam a irmã da adolescente se "ela chorava". Sim, perguntaram se uma garota que era espancada e queimada chorava. Mas o melhor é a resposta: "Ela nunca chorava, mas acho que era porque ela não tinha lágrimas o suficiente". Sério, é assim mesmo.

Um Crime Americano é um filme sem-vergonha de tão ruim, ainda mais se considerarmos que ele se baseia numa história real assustadora que aconteceu nos Estados Unidos em 1965. E a única coisa boa que ele teria, é apresentá-la a quem não conhece, mas nem isso o filme faz direito. Inexplicavelmente, o diretor Tommy O'Haver suaviza os terríveis white trashes, que dão início a uma injustificada e longa sessão de tortura a Sylvia Likens (dar complexidade a personagens é uma coisa; torná-los coitadinhos sendo que foram uns filhos da puta é outra). Com uma fotografia terrível (deve ter sido alguém da Globo) e desperdiçando o talento de Catherine Keener, Ellen Page e James Franco, Um Crime Americano é fácil, fácil um dos piores do ano.


NOTA: 0

5 comentários:

Sir disse...

Poderia explicar melhor o seguinte trecho:
"o diretor Tommy O'Haver suaviza os terríveis white trash que dão início a uma injustificada e longa sessão de tortura a Sylvia Likens (dar complexidade a personagens é uma coisa; torná-los coitadinhos sendo que foram uns filhos da puta é outra)." ?

Tiago Lipka disse...

Poderia.

Sir Ninoviski disse...

Então, engraçadinho, eu voltei pra ver se vc tinha atendido ao meu pedido... enfim... Lamentável resposta.

Sucesso com o blog.

Tiago Lipka disse...

Atendimento personalizado é outra coisa. =)

Nina disse...

Que criticazinha mais superficial. Mais embasamento, meu caro, para expor um ponto de vista que pode ser muito mais rico. Compro um desse em qualquer esquina.

Real Time Web Analytics