Capítulo 27



É o mesmo raciocínio de assistir A Queda - As Últimas Horas de Hitler: é reconhecer que, no final das contas, o cara não era um demônio, mas pior: era um ser humano igual a todos nós. Enfim, Capítulo 27 é um filme interessante sobre a vida do filho da puta que matou John Lennon. Faz interessantes (e obrigatórias) referências a obra-prima O Apanhador no Campo de Centeio, mas jamais sugere o que no livro desperou o desejo homicida do filho da puta. Vou repetir, vou repetir: FILHO DA PUTA.

Dito isso, o filme tem o defeito de ter um início chatinho, exige um certo esforço para querer ver o resto. Além disso, a montagem sente aquela necessidade besta de deixar algumas cenas não-lineares de graça, sem propósito nenhum. A atuação de Jared Leto, porém é impressionante, principalmente em seus momentos finais. A dedicação do ator é notável até pela sua aparência... de barrilzinho.

Antes de assistir ao filme, eu me preocupava com o fato de o assassino de um dos maiores músicos de todos os tempos ganhar uma obra para si, que se tornasse imortal no mundo da arte. Mas o filme faz bem: mostra que ele era um tremendo bundão e digno de esquecimento. Capítulo 27, porém meio sem querer, consegue ser um triste retrato do fim da era do paz e amor no final dos anos 70. E que triste conclusão esta década levou: Holden Caulfield matou John Lennon.

NOTA: 8

0 comentários:

Real Time Web Analytics