Busca Implacável



Nas mãos de um roteirista melhor, seria excelente. O sucesso inesperado que Busca Implacável fez nos Estados Unidos me deixou com bastante vontade de assistí-lo, afinal, não é todo dia que um filme de ação me empolga, e o seu sucesso deixou uma aura de "algo a mais" no filme. O algo a mais existe, e se chama Liam Neeson, que encarna o protagonista com seriedade e habilidade. O ator consegue sem exageros, retratar bem a obsessão de seu personagem, e faz com que suas habilidades surjam naturais, e ainda mais, que mostre que "o fim justifica os meios", mesmo que os meios sejam atirar em inocentes para conseguir pistas, e mesmo assim, não perde a atenção nem o respeito do espectador.

Já o filme em si é bem dirigido, mas sofre pelo roteiro pedestre, que arma bem todas as situações, mas tem buracos gigantes de lógica. É interessante ver o protagonista solucionar vários mistérios de uma vez só (na cena em que ele entra na "casa da porta vermelha"), mas para isso, os roteiristas ignoram várias coisas: a polícia francesa nem sequer procura um cara que causou destruição enorme na cidade de Paris, e nem sequer os bandidos fazem uma retaliação. Além disso, vários personagens interessantes aparecem para nunca mais voltar: confesso que me interessei muito mais na garota drogada que o personagem salva e no tradutor que ele contrata do que na família que está atrás da filha.

Enfim, Busca Implacável é um filme de ação com algo a mais, mas não acrescenta nenhuma novidade no gênero, algo que eu sinceramente esperava. Mas eu devia me lembrar do porque o nome de Luc Besson nos créditos sempre me deixa com um pé atrás.

NOTA: 7

2 comentários:

O Cara da Locadora disse...

Ação como poucas... Mas sua nota tá de ótimo tamanho...

Tiago Lipka disse...

Também achei o filme superior a maioria dos filmes de ação por aí, mas não consegui deixar os buracos do roteiro darem uma nota maior...

Real Time Web Analytics