Anjos e Demônios



Ao contrário da maioria, nunca li O Código DaVinci, e não achei o filme ruim. Sendo assim, achei este Anjos e Demônios um filme bom, no mesmo nível aliás. Se o primeiro tinha problemas claros de masturbação literária e uma montagem deficiente, este melhora (e muito) a montagem, e também o roteiro (cortesia de David Koepp, presumo), apenas para nos enrolar com uma história ruinzinha, com um clímax meio bobo.

Ron Howard continua sendo um diretor meio preguiçoso, seguindo demais a cartilha de "como fazer um filme de suspense". A recriação 3D do Vaticano é tão virtual, que as cenas nas igrejas parecem saídas de algum GTA da vida. Fora isso, Tom Hanks melhora muito seu Robert Langdom, e não só no penteado, parte dos melhores momentos do filme, vem quando o ator parece relaxar com o personagem. O resto do elenco, lembra bastante o do primeiro filme: estão bem, mas não impressionam.

Anjos e Demônios é um filme bacana e só, o que é uma pena, já que lida com temas complexos e interessantes, que são atirados no roteiro de um jeito nada marcante, ou sequer discutível. Mas não dá pra dizer que é chato ou coisa assim. Robert Langdom é um herói nerd bacana, que cumpre bem seu papel. Só faltou ser memorável.

NOTA: 7

1 comentários:

Ibertson Medeiros disse...

É um bom filme apenas, bem fiel ao livro.
Mas me impressionei mesmo com o Howard em Frost/Nixon.

Real Time Web Analytics