O Lutador



Dono de uma carreira perfeita, Darren Aronofsky finalmente conseguiu agradar ao grande público neste que também é seu melhor filme. Mostrando um talento particular para adaptar seu estilo de acordo com a necessidade da história, assistir O Lutador é uma experiência muito diferente de Pi, Réquiem Para Um Sonho ou Fonte da Vida.

O Lutador é um filme de redenção, sobre um personagem mais do que marginalizado. Em apenas 5 minutos, Aronofsky consegue mostrar o apogeu e decadência do personagem pelo contraste das fotos com o respirar pesado de Mickey Rourke logo no primeiro enquadramento. O filme guarda algumas surpresas para quem espera um final bonzinho, típico de obras sobre redenção. O Lutador tem muito mais haver com Taxi Driver e Touro Indomável, em que seus personagens não são apenas solitários e violentos, mas parecem sofrer também de um curiosa síndrome de auto-destruição.

E como nos clássicos de Scorsese, Robert DeNiro impressiona, assim como Mickey Rourke neste filme. O fato do ator não ter ganhado o Oscar nesse ano deve ser lembrado como uma das maiores injustiças da história da Academia (mas a bem da verdade, o filme foi praticamente ignorado pela Academia, mesmo dando de 10 a 0 em qualquer outro que estivesse indicado). Marisa Tomei e Evan Rachel Wood também impressionam em suas participações corajosas e poderosas.

A direção de Aronofsky também se mostra perfeita, filmando seu personagem de maneira tão carinhosa que deixa o espectador íntimo. O genial uso de efeitos sonoros (Randy ouvindo o som do público quando se dirige ao balcão de mercado; o agudo quando ele tem um ataque no coração) e as belíssimas rimas visuais (a entrada de Randy no ringue; a entrada de Marisa Tomei no palco do bordel) mostram o quanto o diretor é cuidadoso com sua obra.

O Lutador, fácil, fácil foi o melhor filme lançado este ano e é um sério candidato a ser um dos melhores filmes da década, pela sua simplicidade e honestidade comoventes, mas principalmente por trazer uma das melhores atuações dos últimos tempos, e fazer o público sentir imensa vontade de aplaudir o 'Ram Jam' final.

NOTA: 10

1 comentários:

Daniel disse...

Pense num cara que por acaso, lê algo sobre um novo filme. Seu ator predileto, dirigido pelo cara que vc acaba de assistir todos os seus trabalhos babando. Fiquei de cara!
Curti a resenha Tiagão!
abraço!

Real Time Web Analytics