Bom Dia Vietnã



Tem duas sequências geniais: a primeira, quando o personagem de Robin Willians faz uma apresentação para as tropas americanas durante um engarrafamento, e a outra a belíssima montagem mostrando o crescente da guerra ao som de What a Wonderful World de Louis Armstrong. E merece ser assistido por estas cenas que são brilhantes, espetacularmente bem feitas.

Infelizmente, Bom Dia Vietnã é certinho demais, e visto hoje, é meio esquisito ver os personagens americanos dizendo aos vietnamitas que estão ali para ajudar o povo. A história já provou o tamanho que foi a cagada lá. Fora isso, irrita o fato de que os mocinhos e bandidos serem tão estereotipados (e o exagero em tornar o general responsável pelo rádio em vilão é de um exagero irritante).

Mesmo assim, tem uma belíssima interpretação de Robin Willians, certamente um de seus melhores momentos. Forest Whitaker está também soberbo, é uma pena que seu personagem seja tão mal resolvido pelo roteiro.

Enfim, Bom Dia Vietnã tem uma parcela grande de erros, mas é um filme bacana de se ver. É alto astral, tem uma mensagem bacana. Só faltou mais cinismo, mais seriedade. Mas seriedade de verdade, pois o draminha bobo do final é um pé no saco.


NOTA: 7,5

3 comentários:

mari disse...

Gostei muito do filme. E em especial da cena em que toca What a Wonderful World...E concordo que é uma das melhores atuações de Robin Willians!
minha nota:8,5

Luix disse...

É, mas esse pensamento de que todo mundo é bonzinho demais é que tem faltado hj. Ninguem mais consegue fazer um filme realista-fantástico, tudo tem que ter um lado mau, meio sujo. Quero dizer que não tem mais herói phoda que vai lá e só ganha, ele tem que apanhar pra depois voltar a ser herói. Tá, o mundo não é perfeito, os filmes de hj preferem retratar a realidade blablabla, mas na boa, vou no cinema pra me divertir, se for pra ir ver "a vida real" vejo o Jornal Nacional.

Who? disse...

'Bom dia, Vietnã' 9,90 o DVD em qualquer hipermercadinho.

Vale a pena.

Real Time Web Analytics