Ressaca de Amor



É mais uma comédia de classe, produzida por Judd Apatow. É extremamente divertida e simpática. Aliás, diferente dos outros exemplares, como Superbad por exemplo, evita as piadas escatológicas e de mal gosto o máximo que pode. É uma comédia romântica doce, melancólica, mas muito, muito engraçada.

Protagonizado e escrito por Jason Segel, conta a história do músico que é abandonada pela atriz Sarah Marshall que o trocou por outro músico, bem mais famoso. Quando ele decide se recuperar viajando para o Havaí, surpresa: Sarah Marshall está lá com o novo e descerebrado namorado. Para a surpresa do protagonista, ele acaba se aproximando cada vez mais da recepcionista do hotel (Mila Kunis, do That 70's Show).

O filme sofre apenas com o roteiro, que é repleto de excelentes piadas que acabam não sendo bem aproveitadas, por exemplo, o temperamento explosivo do irmão do protagonista, (Bill Hader, ótimo) ou a bizarra história dos habitantes do lugar. Jason Segel carrega bem o filme nas costas, demonstrando uma total falta de vaidade ao surgir nu, em um dos foras mais contrangedores já filmados. Aliás, as pontas de Paul Rudd e Jonah Hill mostram mais uma vez o seu grande talento e timing cômico.

Porém, é também lamentável que o roteiro transforme Sarah Marshall num demônio, logo depois de ela dar uma justificativa extremamente plausível para ter terminado o relacionamento (numa das melhores cenas do filme). Mesmo assim, Ressaca de Amor tem uma moral bacana, e é um belo exemplo de como fazer uma comédia romântica, que mesmo sem fugir dos esquemas, consegue ser inteligente e doce ao mesmo tempo.

NOTA: 8

2 comentários:

Red Dust disse...

Se formos na 'onda' ficamos perante um humor bem refrescante. A história desenvolveu-se sempre de forma divertida, pelo que não é difícil criar empatia com a 'situação' de Peter... :)

Abraço.

Tiago Lipka disse...

Concordo plenamente =)

Abraço!

Real Time Web Analytics