Pagando Bem, Que Mal Tem?



First of all... Título cretino da porra...

Enfim, de certa forma, é uma boa volta a boa forma de Kevin Smith. É muito engraçado, lembra o humor rasgado que fez a fama do gordinho responsável por Dogma e Procura-se Amy. Por isso mesmo, é uma pena que no final, Smith se boicota jogando clichês em cima de clichês para resolver a história que, até lá, estava impecável.

Mesmo assim, o forte de Pagando Bem, Que Mal Tem? (que título horroroso...) é o elenco. Seth Rogen e Elizabeth Banks conseguem uma dessas químicas inexplicáveis, você sente que os dois se conhecem realmente a 20 anos, como eles dizem. São os dois atores que mantém a história (absurda) funcionando. Outro destaque é Craig Robinson, que rouba todas a cena em que aparece. E vale mencionar Justin Long, que de mala insuportável, está virando um ótimo ator.

Pagando Bem, que Mal Tem? Pode não ser terminar perfeitamente, mas é difícil não recomendar uma obra que, mesmo extremamente suja e quase escatológica, consegue nos fazer simpatizar com seus personagens, apesar dos apesares. Ótima comédia, do quase sempre ótimo Kevin Smith.

NOTA: 8,5

0 comentários:

Real Time Web Analytics