Ghost Town - Um Espírito Atrás de Mim



David Koepp é um cara talentoso. Mas todos os filmes em que ele se envolve tem o mesmo problema. São ótimas idéias mal desenvolvidas. Idéias ousadas, que estimulam o público, mas Koepp parece ter medo de ousar e acaba sempre caminhando no tradicional no fim das contas (vide A Janela Secreta e O Quarto do Pânico). É desse mesmo mal que sofre Ghost Town. Mas para sorte do cineasta, ele estava com o ator perfeito no papel principal, e o filme vale ser conferido só pela performance genial de Ricky Gervais.

Interpretando o dentista que começa a ver fantasmas (e em vez de se assustar, fica tremendamente aborrecido com o fato), Gervais carrega o filme nas costas graças a força de sua interpretação. É uma pena que o roteiro de Koepp boicote o personagem, achando que ele precise de uma redenção ou coisa do tipo. Besteira. O fato do personagem ser tão inusitado já bastava, e não era necessário forçar um romance. Mas Koepp não confiou no seu talento em surpreender com o inusitado, algo que ocorre com frequência no filme até o início do terceiro ato. Mesmo assim, é seu melhor trabalho como diretor, e mais uma prova de que Ricky Gervais é um gênio da comédia.

NOTA: 8

3 comentários:

Ibertson Medeiros disse...

Realmente, se não fosse Ricky Gervais o filme seria mais do mesmo, por ter tantos clichês de comédia romântica.

Gorny disse...

Mas o "Janela Secreta" eu não achei ruim. Daria nota 7 ou 8 também.

Esse Ghost Thown eu tenho que ver ainda.

Tiago Lipka disse...

Janela Secreta não é ruim... só podia ser melhor...

Real Time Web Analytics