Encontros e Desencontros



Bill Murray é o cara. Ator cômico de talento infinito, ele teve a chance nesse Encontros e Desencontros de mostrar ao mundo seu poder de interpretação. A cena em que ele canta "More than This" enquanto olha para Scarlett Johansson e, talvez pela primeira vez, parece entender o singnificado da letra da música, ao mesmo tempo em que procura entreter o resto dos convidados da festa é uma aula de interpretação, sutil e perfeita.

Mas o segundo filme de Sofia Coppola tem muito mais méritos do que isso. Parece um filme pop sobre a obra de Antonioni. Sobre silêncio e ausência de comunicação. A personagem de Johansson parece um alter-ego da diretora, e a atriz, assim como Murray, ao manter a atuação num nível discreto consegue um resultado encantador. É comovente observá-la vagando or Tóquio em busca de vai-saber-lá-o-que.

É também um romance incomparável, ousado e belo como poucos, com uma trilha sonora indie que, discretamente faz o filme ser perfeito. Terminá-lo com Just Like Honey do Jesus and Mary Chain já é fato merecedor de troféus.

Enfim, filme indispensável.

NOTA: 10

2 comentários:

Hugo disse...

É um ótimo drama, que coloca duas pessoas tão diferentes unidas pelo destino e ao mesmo tempo com problemas e sentimentos parecidos.

Grandes interpretações de Murray e Johansson.

Abraço

mari disse...

Com certeza nota 10!

Real Time Web Analytics