Watchmen - O Filme



Eu acredito que já passei da idade de ser facilmente impressionado por qualquer super-filme que aparece na minha frente. Mas 2008 me pegou de surpresa. Quando me dei conta, estava vibrando por Homem-de-Ferro, Batman - O Cavaleiro das Trevas, Hellboy 2... sem dúvida, os filmes baseados em quadrinhos amadureceram bem ao longo do tempo, e Watchmen enfim, chegou aos cinemas. Nessa altura do campeonato todo mundo sabe da importância de Watchmen nos quadrinhos e tudo mais. O filme comandado pelo competente Zack Snyder chegou pretensioso e com ecos de "É Campeão" ao fundo dos fãs.

Na prática a coisa foi meio diferente: os fãs hardcore dos quadrinhos (grupo no qual me incluo) gostaram, enquanto o público geral deixou passar batido. Culpa do marketing? Da direção? Do roteiro? Acredito que nada disso, afinal, nenhum filme de super-herói até hoje se aventurou em ser o que este filme foi, narrando a história com a mesma complexidade e profundidade dos quadrinhos. (É claro que os filmes que citei acima não estão sendo diminuídos nesse parágrafo, ok?)

Mesmo em seus excessos visuais (alguns slow motions irritam...) Snyder consegue fazer um excelente trabalho na direção. Corajoso, mantém algumas das melhores passagens dos quadrinhos na tela, e sem tornar o seu conteúdo em algo hollywoodiano, como o belo monólogo de Dr. Manhattan em marte. R0arschach desde já, torna-se um dos grandes personagens do cinema no ano, graças a própria criação de Alan Moore, quanto pela interpretação brilhante de Jackie Earle Haley. Aliás, todo o elenco merece elogios pela clara dedicação ao projeto (e em especial, Jeffrey Dean Morgan e Billy Crudup).

Watchmen - O Filme provavelmente terá o mesmo destino que Clube da Luta, ou seja, passa nos cinemas sem ser valorizado, apenas para "ressuscitar" como clássico em DVD. Parece injusto, mas tem seu charme.


NOTA: 10

0 comentários:

Real Time Web Analytics