O Sinal



O filme não é TÃO ruim. É claro que começar um texto dizendo isso não quer dizer coisa boa. De qualquer forma, O Sinal parece aquele curta feito por universitários para mostrar aos professores e colegas "Olha nossos enquadramentos!, olhem!". E como esses filmes, não tem muito a dizer. Começa com uma cena sem qualquer propósito numa cabana, para depois mostrar uma pandemia numa cidade causada por um sinal emitido por aparelhos eletrônicos. A mensagem é óbvia e bobinha. O resultado final parece um híbrido de Todo Mundo Quase Morto com Vídeodrome.

De início, se apresenta como um filme sério, caindo cada vez mais numa comédia, quase besteirol. E é nesses momentos que o filme atinge alguma graça. Infelizmente cai naquela coisa: Não é trash assumido, e se fosse, não tem gore o suficiente; é engraçado, mas não tem cara de comédia; é terror, mas não assusta. Mas enfim, tem seu charme.

NOTA: 6

2 comentários:

Gorny disse...

Vish... pelo teu relato, não consegui identificar o charme hehe

Tiago Lipka disse...

Difícil explicar.. mas é o mesmo charme dos filmes do Cine Trash, saca?

Real Time Web Analytics