Across the Universe



Um musical composto só por músicas dos Beatles já é uma grande idéia, mas a diretora Julie Taymour quis fazer mais, com resultados não tão grandiosos. O romance e a história dos personagens em nenhum momento se desenvolve de maneira interessante, então ninguém se importa com eles. Além disso, por mais bem feito que seja, chega uma hora que o filme cansa e parece não querer terminar nunca.

Pelo lado positivo, as versões das músicas se encaixam perfeitamente no visual desenvolvido pela diretora. Across the Universe é estonteante, lindamente fotografado e coreografado. Julie Taymour já havia dirigido o fraquinho Frida, e mostrado que seu forte é o visual, e não o emocional. Mas nesta obra, ela se aprimora, talvez por não depender apenas do roteiro, mas também de músicas, todas maravilhosas (com a exceção da chatinha versão de For Benefit of Mr. Kite).

O elenco está ok, mas não há como elogiá-los pelos poucos bons momentos isolados de cada um. As participações de Bono e Salma Hayek chamam muito mais a atenção, o que é uma pena. Mesmo assim, vale ser visto, afinal, não é sempre que vemos um filme com uma proposta tão boa e com um visual tão bonito.

NOTA: 7

1 comentários:

Gorny disse...

Realmente esse filme vale a pena pela fotografia e o visual em geral e por ser cantado através de músicas dos Beatles, com arranjos bem legais.

Real Time Web Analytics