Presságio



Presságio é o filme-catástrofe mais corajoso que Hollywood já produziu. Ponto.

Dirigido por Alex Proyas e protagonizado por Nicolas Cage, o filme usa de uma história simples e intrigante para disparar perguntas complexas e desafiadoras ao público. Cage é um cientista que vai a uma celebração na escola do filho onde cápsulas do tempo serão desenterradas. Seu filho abre uma cápsula onde em vez de um desenho, há uma série de números. Algum tempo depois, com a ajuda do Google (merchandising mode off) ele percebe que os números fazem referência a grandes desastres ocorridos no planeta desde o dia em que a cápsula ocorreu. E não apenas as datas: os números revelam o número de mortos e alguns outros dados (evitemos spoilers, ok?).

A medida em que a narrativa prossegue, a história se revela cada vez mais intrigante. Se de início o filme apresenta a questão do Determinismo X Livre Arbítrio, o filme desenvolve a pergunta usando de referências religiosas e científicas. E não se assuste, pois Presságio desenvolve tudo com inteligência.

Alex Proyas dirige o filme com um visual muito mais discreto do que ele já havia apresentado em Cidade das Sombras e Eu, Robô por exemplo. Mas em seus momentos de visual forte, ele demonstra todo seu talento, como no sonho do menino e na magnífica cena envolvendo um avião.

Muitos reclamam do final do filme, que não apenas considero extremamente corajoso, tematicamente, principalmente, mas também corajoso em ir onde nenhum filme-catástrofe havia ousado: afinal, se é pra quebrar tudo, quebra tudo. Mas a esperança sempre fica.

NOTA: 9,5

2 comentários:

Luix disse...

É, nota 5.

mari disse...

Minha nota eh 8,0. Gostei muito do filme. Acho q tiraria algumas coisas do final. Mas de resto adorei. Ateh pq o dia em q assisti o filme foi um dia mto louco. Vc lembra neh Lipka! =)

Beijooo

Real Time Web Analytics