O Ultimato Bourne



Paul Greengrass é um desses cineastas cujo curriculo me deixa roendo as unhas de inveja. Egresso de Domingo Sangrento, o cara dirige A Supremacia Bourne, para em seguida realizar sua obra-prima (até agora), Vôo United 93. Agora em Ultimato Bourne, Greengrass comprova seu mérito. Afinal, qualquer cineasta que consiga equilibrar tão bem sucesso comercial e artístico ganha muito mais aque respeito: ganha imortalidade.

Jason Bourne (Matt Damon, inspirado), segue na busca por sua identidade e a verdade sobre o tal projeto Treadstone, enquanto começa a ser perseguido pelo agente interpretado por David Strathairn, e é ajudado pelas agentes da CIA interpretadas por Joan Allen e Julia Stiles. Porém, é através de um repórter que ele descobre se apenas a ponta do Iceberg de uma conspiração maior, um tal projeto Blackbriar.

Misturando cenas de ação absurdamente bem filmadas (e as vezes literalmente absurdas) com cenas dramáticas poderosas, O Ultimato Bourne, assim como seus exemplares anteriores (Identidade e Supremacia) não deixa você desgrudar os olhos da tela, culpa do elenco fenomenal (aliás, como foi bom ver Daniel Brühl de Adeus, Lênin nessa produção!) e do talento do diretor em nos jogar dentro da ação com seu estilo documental de filmar.

Até a data, é provavelmente a melhor série de ação que já acompanhei. Tomara que os produtores não sintam falta da grana do filme e estraguem tudo, já que Matt Damon já garantiu que não volta.

NOTA: 9,5

1 comentários:

roger disse...

Esse eu queria ver... mas vou ver Simpsons mesmo...

Real Time Web Analytics